.
  | home | cursos | producao | projetos | cadastro |  
.
 
  Produção
. .
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
   
 
   Dissertações e Teses

.


Inovação, formação de competências e diversificação no setor de comunicação: a exploração da internet em dois grupos brasileiros de mídia impressa. (dissertação de mestrado)

Sabine Righetti
Departamento de Política Científica e Tecnológica - Instituto de Geociências - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, fevereiro de 2008.

Resumo:
A emergência da internet como uma nova mídia obrigou as empresas de mídia impressa a definirem estratégias para entrar no setor de comunicação e de serviços baseados nessa plataforma. O presente trabalho apresenta resultados de uma pesquisa sobre as estratégias de diversificação de negócios nas empresas de comunicação impressa brasileiras, com base na exploração de serviços na internet. O processo é estudado sob o enfoque da abordagem da formação de competências (Prahalad & Hamel, 1990) e da visão baseada em recursos (Wernenfelt, 1984 e Barney, 2001) e se baseia na investigação empírica, por meio de estudos de caso, das estratégias tecnológicas e de mercado dos dois maiores grupos de jornalismo impresso diário do país: o Grupo Folha e o Grupo Estado. Os dois casos evidenciam que a internet foi vista pelas empresas como uma inovação tecnológica incerta e promissora, em um contexto em que o segmento de jornalismo impresso já vivenciava uma significativa crise marcada pela perda de mercado leitor e de mercado anunciante. Cada uma dessas empresas teceu um diferente plano de negócios, que as levou a trajetórias tecnológicas distintas. O estudo das trajetórias das duas empresas permite visualizar como se dá a incorporação de uma inovação, a formação de competências e a definição de estratégias em um setor de mobilidade e de mudanças tecnológicas rápidas, como é o caso do setor de comunicação.

 

Sorria, você está sendo filmado: as câmeras de monitoramento para segurança em São Paulo (dissertação de mestrado)

Marta Mourão Kanashiro
Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, janeiro de 2006.

Resumo:
Tendo em vista a proliferação de mecanismos de vigilância e controle nas sociedades contemporâneas ocidentais, esta dissertação busca refletir sobre as representações e discursos associados à inserção das câmeras de monitoramento para segurança no cotidiano brasileiro. A partir de um estudo de caso realizado na região central da cidade de São Paulo (Parque da Luz), do levantamento das proposições e normas legais que versam sobre o tema e do acompanhamento de publicações e feiras do setor de segurança eletrônica, procura-se fazer emergir tais discursos. A transformação da segurança em mercadoria e sua promoção por meio da idéia de prevenção ou antecipação são alguns dos aspectos percebidos na pesquisa como profundamente equacionados com essa prática. Baseando-se em aspectos como esses, argumenta-se que as câmeras de monitoramento participam de uma forma de exercício de poder na atualidade, que focaliza fluxos e mobilidade em detrimento do "indivíduo".

 

O discurso de divulgação científica na Internet: uma análise da revista ComCiência (dissertação de mestrado)

Rodrigo Bastos Cunha
Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), São Bernardo do Campo, SP, fevereiro de 2005.

Resumo:
Sob a perspectiva da linha francesa da Análise do Discurso, este trabalho analisa as generalidades e as singularidades em cinco gêneros do discurso de divulgação científica veiculados na revista eletrônica ComCiência: artigo, reportagem, resenha, entrevista e notícia. A análise mostra que de fato, como propõe ZAMBONI (1997), há no processo de divulgação científica um trabalho de formulação de um discurso novo, que parte do discurso científico - e não apenas o reformula ou recodifica - e se dirige a um outro público, mais amplo que os pares do cientista. Esse trabalho do divulgador consiste em escolhas ligadas ao estilo verbal - recursos disponíveis na língua (conforme BAKHTIN, 1997 e POSSENTI, 1988) - ou ligadas à prática jornalística. Esta dissertação também mostra que além das generalidades dos discursos em geral, como seu caráter dialógico e seu caráter subjetivo (em diferentes gradações), e das generalidades da divulgação científica em particular, como o foco no público leigo, há especificidades em cada um dos gêneros aqui abordados, principalmente no que diz respeito à sua estrutura composicional.

 

O Ctpetro e o estímulo à criação de empresas de base tecnológica (dissertação de mestrado)

Simone Pallone
Departamento de Política Científica e Tecnológica - Instituto de Geociências - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, agosto de 2004.

Resumo:
Esta dissertação de mestrado trata do Edital Inovação Tecnológica na Cadeia Produtiva do Setor Petróleo e Gás Natural, um dos editais lançados pela Finep em 2001 no âmbito do Fundo Setorial do Petróleo - CTPetro, com o objetivo de criar empresas de base tecnológica para o setor e também de transferir tecnologia da academia para empresas já constituídas. O Edital foi analisado desde a sua concepção, incluindo comparações com experiências nacionais e internacionais, passando por todo o processo de implementação, até chegar aos resultados, que mostram que o Edital foi capaz de atingir seus objetivos, mesmo que em menor grau do que era esperado.

O estudo empreendido revela que esta foi uma experiência pioneira, que enfrentou vários obstáculos, alguns próprios da atividade inovativa, outros decorrentes do processo de implementação, além dos relativos ao contexto econômico brasileiro em que surgiu. Mesmo assim, seus resultados promissores despertam a expectativa de que se torne um apoio sistemático a essas empresas que, em todo o mundo, mas principalmente no Brasil, apresentam muitas fragilidades para se constituir e se consolidar no mercado. As experiências bem sucedidas em outros países mostraram que o suporte financeiro governamental, em investimento direto em programas específicos, ou facilitando o investimento privado nesses empreendimentos é fundamental. Resta saber se as EBTs brasileiras continuarão merecendo o apoio de instrumentos tais como o do Edital Inovação a fim de favorecer seu desenvolvimento.

 

A primeira década da AIDS no Brasil: O Fantástico apresenta a doença ao público (1983-1992). (dissertação de mestrado)

Germana Barata
Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Resumo:
Este trabalho analisa como a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), maior epidemia do século XX, foi divulgada pelo programa Fantástico, da Rede Globo de televisão, entre 1983 e 1992, primeira década em que a doença aparece na mídia brasileira. No caso da Aids, a televisão, principal fonte de informação da população, desempenhou papel chave ao apresentá-la ao público, muito antes que os governos, profissionais da saúde e pesquisadores tivessem respostas seguras sobre a doença. Das 105 notícias divulgadas no programa durante a década, selecionou-se 26 que priorizaram os aspectos científicos da enfermidade - encontros científicos, descobertas e avanços na prevenção, diagnóstico e tratamento. Por ser desconhecida, mortal e sexualmente transmissível, principalmente, a Aids encontrou espaço reservado no Fantástico, que valoriza histórias extraordinárias, bizarras e grotescas, inspiradas no gênero fait divers. Trabalhos que abordaram a televisão enquanto meio de divulgação da Aids são escassos e lidam apenas com campanhas de prevenção da doença. O programa foi pioneiro na divulgação do nome Aids na grande mídia ao exibir em 27 de março de 1983 uma matéria que já trazia a dimensão de "epidemia do século". A cobertura priorizou o cenário nacional e o discurso científico, reservando um bom espaço para a divulgação da doença e contribuindo para informar a população sobre os meios de prevenção, os avanços científicos em relação à enfermidade e à qualidade do sistema de saúde público brasileiro. No entanto, fica claro também o fortalecimento dos mitos e metáforas relativos à história das doenças e à ciência, além dos preconceitos e estigmas contra seus pacientes, sobretudo os pertencentes aos chamados grupos de risco, o que pode ter contribuído para distanciar o telespectador da realidade da doença. A mídia, cuja relação de divulgação com a ciência, é tantas vezes problemática, no caso do programa Fantástico preencheu algumas lacunas junto ao grande público, mas deixou a descoberto os flancos por onde entram as questões bioéticas, morais e, no final, ideológicas.

 

Quando o conhecimento encorpa em tela: imagens de um encontro entre a escola e a universidade (dissertação de mestrado)

Susana Oliveira Dias
Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2002.

Resumo:
Cinema, pintura e tessitura compõem telas em que são traçadas possibilidades de compreensão dos modos de produção de conhecimentos num grupo em que se encontram professores da escola fundamental e da universidade, gerado pelo projeto de ensino e pesquisa "Autonomia moral e construção de uma escola democrática", tendo a educação ambiental como paisagem. Interessa-me compreender o que pode ser comunicado, o que pode
povoar e se difundir pelo espaço escolar e o sentido do ser professor que se produz no encontro. Buscando cartografar o rizoma coletivo produzido no grupo trago as interações forma-conteúdo e espaço-tempo, pressupondo que permitem compreender as viagens e transformações do conhecimento atuando entre o espaço de "dentro" e de "fora" do grupo. Identifico no grupo três ações - o olhar, o contar e o registrar - que movimentaram a produção durante os momentos de avaliação, análise e produção de textos, fotografias, pinturas e planejamento coletivo. Nas passagens entre essas ações a produção de conhecimentos ganha velocidade e emergem possibilidades de situar linhas que ora atuam potencializando, ora provocando fissuras e atrasos no processo de criação do grupo. Nesse traçar, emerge neste ensaio um passeio entre dicotomias tradicionais no campo educacional, produzindo sentidos sobre o ensinar e o pesquisar, a interação escola-universidade e a educação ambiental.

 

O telejornalismo e o esporte-espetáculo (tese de doutorado)

Vera Regina Toledo Camargo
Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), São Bernardo do Campo, SP, dezembro de 1998.

Resumo:
Buscou proporcionar uma visão panorâmica sobre as características das áreas que constituem o jornalismo esportivo: as ciências da comunicação social e a educação física. O enfoque principal é a análise do esporte, na programação da televisão brasileira.

O objetivo específico deste trabalho é identificar os programas de telejornalismo esportivo que utilizam o recurso jornalístico, para emitirem suas mensagens esportivas. Foram selecionadas, a partir de critérios pré-estabelecidos, duas emissoras de televisão brasileira: Bandeirantes e Globo, e três programas (Esporte Total Regional, Esporte Total e Globo Esporte). A tese apresenta também um resgate histórico acerca da trajetória do esporte na mídia, iniciando com o rádio e sua passagem para a televisão.

O trabalho inclui, ainda, a discussão do esporte como fenômeno de massa e mercadoria, objeto de consumo, relacionando-o com os meios de comunicação de massa. O estudo conclui que existem mecanismos que podem interferir no conteúdo das informações jornalísticas esportivas.

 

Comunicação em saúde na Internet: uma análise da revista eletrônica Saúde e Vida On Line (dissertação de mestrado)

Mônica Gonçalves Macedo

Resumo:
Este trabalho trata da comunicação científica em saúde na Internet e teve por objetivo avaliar a eficácia desse meio de comunicação em relação a outros meios. É um estudo de caso sobre a revista Saúde e Vida On Line, particularmente sobre seu serviço de esclarecimento de dúvidas para pacientes, o Pergunte ao Dr..

Foram feitas entrevistas com os médicos colaboradores e editora da revista, análise do conteúdo das mensagens publicadas na seção Correio Eletrônico e questionários com os leitores.

As principais conclusões são que a revista contribui para o aumento da freqüência com que o público se informa sobre saúde, facilita o acesso à informação, colabora para a redução da distância entre médicos e pacientes e preenche carências emocionais dos leitores, como atenção personalizada, compreensão dos problemas pessoais e apoio afetivo, exercendo, assim, uma função complementar aos serviços de saúde.

 

Mídia e educação ambiental: projeto semear (dissertação de mestrado)

Audre Alberguini
Colégio Ave Maria, Campinas, SP, 1998-2001

Resumo:
Este trabalho analisou o Projeto Semear de Educação Ambiental, desenvolvido pelo Colégio Ave Maria, da rede particular de ensino da cidade de Campinas (SP), que visa envolver a comunidade num programa de conhecimento e preservação dos recursos hídricos da região. Os objetivos principais deste estudo foram: analisar o papel da mídia no processo de Educação Ambiental no ensino formal, examinar a contribuição da divulgação científica e observar a relação do aprendizado de conceitos ambientais na escola e sua influência na família.

A metodologia utilizada foi a de estudo de caso. O universo da pesquisa foi composto por alunos do ensino fundamental II (5ª a 8ª séries), ensino m édio (colegial) e 4º ano de magistério. Também fazem parte da pesquisa os pais dos alunos, a coordenadora do Projeto Semear, a direção do colégio, o representante da Organização Não-Governamental que esteve envolvido na fase planejamento e os professores de língua portuguesa e de ciências/biologia do ensino fundamental II e do ensino médio. Foram empregadas as técnicas de roteiro de perguntas, entrevistas semi-estruturadas, observações em aulas e nas atividades extra-classe, além de análise documental.

Este trabalho concluiu que há dificuldade, por parte de professores, de inserir a mídia no ensino formal, em particular num projeto de Educação Ambiental. Contudo, foi constatado que a mídia, mesmo não estando presente nas aulas, é empregada por alunos e pais como fonte de informações sobre os problemas ambientais. O Projeto Semear está contribuindo para ampliar o grau de informação dos alunos, para uma maior conscientização e mudança de atitudes em relação aos problemas ambientais. A participação da família no processo de Educação Ambiental contribui para reforçar novos hábitos em relação ao meio ambiente, além de ampliar a convivência familiar. A divulgação científica no colégio ocorre, principalmente, através do contato direto com pesquisadores e através de estudos do meio. Com o emprego de atividades lúdicas e artísticas, o colégio Ave Maria vem alcançando avanços no Projeto Semear, com um maior nível de envolvimento dos alunos e dos pais.

Palavras-chave:
Mídia e educação, jornalismo científico, educação ambiental.

 
 
 
 
 
home   |   cursos   |   produção   |   projetos   |   cadastro   |   mapa do site   |   webmaster

Labjor
Cid.Univ."Zeferino Vaz" Préd.Reit. V 3ºpiso CEP 13083-970
Fones: (19) 3521-2584 / 3521-2585 / 3521-2586 / 3521-2588 Fax: (19) 3521-2599